DDDRIN, Dedetizadora, Dedetização, Desentupidora, Controle de Pragas
Imprimir

Formigas

 
 
Formigas
Filo: Arthropoda
Classe: Insecta
Ordem: Hymenoptera

As formigas pertencem à ordem Hymenoptera, que ocupa o 3º lugar em número de espécies e são considerados os insetos mais evoluídos, ocupam destaque nessa ordem como pragas de grande importância. No Brasil existem cerca de 2000 espécies de formiga, sendo que 20 a 30 dessas espécies dão pragas, o fóssil mais antigo data de 80 milhões de anos.

Descrição e biologia

Apresentam cabeça bem desenvolvida e destacada do corpo, unida ao tórax por “pescoço” móvel e mais ou menos alongado. Os olhos são compostos e bem desenvolvidos, antenas bem desenvolvidas, com número variável de segmentos. O tórax é normal e o mesotórax mais desenvolvido. As asas, quando presentes, são geralmente transparentes ou coloridas, sendo as anteriores maiores que as posteriores. Apresentam, também, pedúnculo abdominal com nódulos ou espinhos e são providos de ferrão ligado à glândula de veneno. Esse ferrão é utilizado como meio de defesa ou ataque para paralisar a vítima.

As formigas ocorrem em praticamente todos os ambientes terrestres, com exceção dos pólos. São insetos eussociais (várias gerações convivendo no mesmo ninho), de cuidado cooperativo com a prole e a divisão do trabalho. São oníveras, alimentam-se do que encontram, seja doce, animal ou vegetal e algumas espécies, de fungos.

As colônias podem variar em tamanho e os ninhos podem ser construídos no chão (tanto superficial como subterrâneo), sobre plantas, cavidades em madeiras ou troncos, ou mesmo no interior de residências sob azulejos, batentes de portas, sob o piso, aparelhos domésticos e o mobiliário. Uma colônia é dividida em castas, cada uma com funções específicas:

Rainha: maiores indivíduos da colônia; possuem asas que caem após o vôo nupcial; responsáveis pela postura de ovos; numa colônia pode haver uma ou mais rainhas conforme a espécie;

 

Macho: alado e tem função unicamente reprodutiva;

 

Operárias: são fêmeas estéreis; não possuem asas; constituem a grande maioria dos indivíduos da colônia; desempenham as demais atividades da colônia.

Ciclo de vida

São holometabólicas. A fase de ovo corresponde ao desenvolvimento embrionário. No estágio larval ocorre o crescimento do indivíduo por meio de acúmulo de reservas, ao atingir o crescimento máximo, sofre metamorfose entrando no estágio pré-pupa, onde adquiri a forma de adulto. As larvas não se locomovem, sua movimentação e alimentação dependem das operárias, são esbranquiçadas e alongadas, com a cabeça distinta do resto. Quando pupas, não se alimentam e nem se movem, tornando-se mais semelhantes aos adultos. A duração do ciclo desde ovo até adulto varia de 35 a 45 dias. O tempo de vida também varia conforme a casta a que o inseto pertence e também à sua espécie, sendo que as operárias vivem de 2 meses a 1 ano, as rainhas podem viver de 2 a 20 anos conforme a espécie, e os machos morrem logo após a cópula.

Principais espécies e danos

As formigas domésticas causam bastante incômodo ao homem, por infectarem alimentos e, em caso de infestação em hospitais, infectar instrumentos médicos, UTI’s, centros cirúrgicos ou berçários, pois carregam bactérias junto ao corpo. Além disso, sua picada pode ser dolorida e provocar reações alérgicas.

As principais espécies urbanas são:

FORMIGA-FANTASMA | Tapinoma melanocephalum

Formiga-Fantasma  

As operárias têm o mesmo tamanho, muito pequenas. Apresentam cabeça e mesossoma escuros com cintura e gáster claros. Formam trilhas irregulares, andando rapidamente e em zigue-zague. Não apresentam vôo nupcial. Em residências, nidificam atrás de azulejos, batentes de portas e rodapés, os ninhos são pouco estruturados e mudam de lugar freqüentemente.

FORMIGA-LOUCA | Paratrechina longicornis

Formiga-Louca  

Apresenta coloração marrom escura a preta e antenas bastante longas. Seu nome deve-se ao hábito das operárias andarem irregularmente, quase em semicírculos. Geralmente, constroem seus ninhos fora das residências, dentro o fazem atrás de janelas e sobre forros de estuque. Seguindo as operárias pode-se encontrar o ninho ou pelo menos sua entrada.

FORMIGA-DO-FARAÓ | Monomorium pharaonis

Formiga-do-Faraó  

Apresentam coloração marrom-amarelada, com o gáster mais ou menos escurecido na parte posterior. Nidificam em diversos lugares e podem infestar aparelhos eletrônicos ou eletrodomésticos. Não apresentam vôo nupcial. As operárias, durante o forrageamento, andam em linha reta e não possuem movimentos rápidos.

FORMIGA-ARGENTINA | Linepithema humile

Formiga-Argentina  

Sua coloração varia entre marrom claro ou escuro. As operárias são do mesmo tamanho. Nidificam tanto dentro como fora de residências, e, dentro, pode ser em qualquer lugar. Pode-se encontrar a rainha na trilha de forrageamento. Não apresentam vôo nupcial.

FORMIGA-DE-FOGO | Wasmannia auropunctata

Formiga-de-Fogo  

Sua coloração é marrom clara e as operárias são todas do mesmo tamanho. Geralmente nidificam no exterior das residências, sob o solo ou nas árvores. Comumente encontradas em árvores frutíferas como cacau e cítricas. São atraídas por alimentos na cozinha.

FORMIGA-LAVA-PÉS | Solenopsis spp.

Formiga-Lava-Pés  

Sua coloração varia do marrom-avermelhado ao preto. Apresentam tamanhos variados. Nidificam geralmente fora das residências e seus ninhos são facilmente identificados, pois apresentam um murundu de terra solta que, se mexido, saem grande número de operárias que ferroam dolorosamente. Essas picadas causam bastante ardor, formando bolha no local atingido. Podem infestar aparelhos elétricos e cabines de eletricidade, no interior das residências, procuram por migalhas de alimentos e são atraídas por substâncias oleosas.

FORMIGA-CARPINTEIRA | Camponotus spp.

Formiga-Carpinteira  

Sua coloração pode variar do amarelo ao preto e apresentam tamanhos variados. Nidificam em cavidades no solo ou em árvores e, dentro de residências, atrás de batentes de janelas e portas, rodapés, assoalhos, fendas em paredes, dentro de gavetas e forros de madeira. Podem infestar aparelhos elétricos. Algumas espécies têm hábitos noturnos. Preferem substâncias adocicadas, mas podem se alimentar de carne. Produzem grandes revoadas no final da primavera.

FORMIGA-CABEÇUDA | Pheidole megacephala.

Formiga-Cabeçuda  

As operárias apresentam 2 tamanhos, as maiores são os soldados, encarregados da proteção da colônia. Sua coloração varia entre vermelho-amarelado e marrom-avermelhado. Nidificam geralmente fora das residências e, são as primeiras a aparecerem em casas recém-construídas. Quando nidificando dentro de residências, preferem os rodapés. Os ninhos podem ser localizados facilmente seguindo as trilhas das operárias.

FORMIGA-ACROBÁTICA | Crematogaster spp.

Formiga-Acrobática  

O nome refere-se ao fato de que ameaçadas, levantam seu gáster acima do mesossoma, quase em ângulo reto. Sua característica mais marcante é o gáster em formato de coração. As operárias são de um só tamanho e de coloração entre o marrom e o preto, apresentam movimentos lentos. Nidificam em ocos de árvores, montes de madeira, folhas de árvores no chão e no solo e, no interior de residências, em estruturas de madeira e cavidades em paredes de alvenaria.

FORMIGAS-CORTADEIRAS

Formigas-Cortadeiras  

Essas formigas para se alimentar cortam as folhas das plantas, que também servirão de substrato para o cultivo de fungos, sua fonte de alimento. Existem dois gêneros de formiga-cortadeira: Atta e Acromyrmex.

FORMIGA SAÚVA | Atta spp.

Formiga-Saúva  

As saúvas apresentam 3 pares de espinhos no mesossoma. As operárias apresentam vários tamanhos, sendo divididas em: jardineiras (menores e com função de triturar os pedaços de vegetais, colocando-os à disposição dos fungos); as cortadeiras (com tamanho médio e função de cortar e carregar os fungos para o formigueiro) e soldados (são os maiores e sua cabeça é bastante grande, têm como principal função a de proteger a colônia). No formigueiro há apenas uma rainha, chamada de içá ou tanajura, que é bem maior que o restante do formigueiro e, quando essa morre, o restante do formigueiro também morre em poucos meses. Seus ninhos geralmente são facilmente visualizados, formados por montes de terra solta, nos quais podem ser observados vários orifícios (olheiros), que dão acesso ao interior do ninho.

FORMIGA QUENQUÉM | Acromyrmex spp.

Formiga-Quenquém  

As quenquéns diferenciam-se das saúvas por possuírem 4 pares de espinhos no mesossoma. As operárias, também apresentam tamanhos e cores variados. Os ninhos não são visualizados com facilidade, cobertos por palha, terra e fragmentos de vegetais, ou até ter montes de terra solta, porém são bem menores que os das saúvas.

DDDRIN Curitiba Rua Alexandre Gusmão, 914 / 926 - Bairro Tarumã - Curitiba - PR
Desenvolvido por Sites Curitiba
CENTRAL DE ATENDIMENTO
(41) 3264 3666